Quem sou eu

Minha foto
O Tatamirô Grupo de Poesia é um grupo amapaense de declamação de textos poéticos, sejam eles escritos na forma de prosa ou verso em suas múltiplas manifestações verbovocovisuais. Criado em Abril de 2009, o Grupo nasceu do desejo de dizer Poesia às pessoas. De colocar a voz a serviço da Poesia. De falar as coisas do mundo de forma diferente.

sábado, 13 de agosto de 2011

Cores na Rotunda, Amapá na I Mostra Sesc Amazônia das Artes


O representante do Amapá no SESC Amazônia das artes é o grupo de teatro Cores na Rotunda com a montagem do texto Cordel do amor sem fim da dramaturga Cláudia Barral (BA). Consideramos este espetáculo a exposição genuína de um trabalho cênico pela qualidade de sua execução. Ao lado de Hileia Desvairada, dirigida por Zeniude Pereira; Esperando Godot, versão da Companhia Super Nova e Coroa de Dálias do Grupo Cínicos; o Grupo Cores na rotunda vem arejar os ares do teatro amapaense e confirmar o que disse o poeta e dramaturgo francês Antonin Artaud o teatro é o local em que se refaz a vida.


O espetáculo Cordel do amor sem fim sob a ótica do Grupo Cores na Rotunda “faz a união da commedia dell’arte (gênero teatral baseado na improvisação e no uso de máscaras) com a literatura de cordel, apropriando-se também das técnicas circenses. A dramaturgia se desenrola em Carinhanha, sertão da Bahia, às margens do rio São Francisco. Os contadores cantam e contam a história das três irmãs: Tereza, Carminha e Madalena. Carminha ama José, que ama Tereza,que ama Antônio, um viajante por quem Tereza se apaixona no porto da cidade de Carinhanha e por quem resolve esperar. Tereza é tocada por um desejo sem medida, que a faz viver em função dessa espera, à espera do amor.”




MEU CORPO

EXPOSTO AO DRAMA

TRAMA SOBRE MIM

ESTE ÚLTIMO ATO

QUE ME INCINERA
       
                          Herbert Emanuel



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário