Quem sou eu

Minha foto
O Tatamirô Grupo de Poesia é um grupo amapaense de declamação de textos poéticos, sejam eles escritos na forma de prosa ou verso em suas múltiplas manifestações verbovocovisuais. Criado em Abril de 2009, o Grupo nasceu do desejo de dizer Poesia às pessoas. De colocar a voz a serviço da Poesia. De falar as coisas do mundo de forma diferente.

terça-feira, 19 de abril de 2011

O livro que veio para marcar




Por Elielson Miranda

     Neste Sábado, 30 de Abril de 2011, a partir das 19h,  no Centro de Cultura  Franco Amapaense,ocorreu o lançamento do livro do Poeta Herbert Emanuel Seu Modo de Arranjar as Flores com ilustrações do Artista Plástico Paulo Rocha.
     Quando cheguei ao lançamento, notei várias páginas sobrepostas na projeção de slides. De início, não entendi. Depois, percebi, ao ver o livro, que seu estilo de páginas soltas com uma combinação perfeita entre texto e ilustração ou vice-versa, tratava-se de uma obra poética artesanal : páginas na forma de marcador de livros. Um livro que marca outros livros. A liberdade da poesia. A poesia sem amarras, em páginas soltas para se dar de presente a amigos e trazer reflexões sob uma perspectiva poética. É, por fim, uma leitura que irá refletir sobre outras.


Imagens do evento





segunda-feira, 18 de abril de 2011

OS BICHOS DE CLARICE

ENCONTRE CLARICE LISPECTOR HOJE.

Por Vânea

     Mas onde está Clarice? Esta é a pergunta que fica depois de ouvir o bate papo “Os bichos de Clarice Lispector”. Dava para fechar os olhos e seguir através do som as pistas que Adriana Abreu, Heluana Quintas, Herbert Emanuel e Lívia Verena soltavam no ar acompanhados dos toques sinfônicos vindos das notas de um órgão antigo que Otto Ramos herdara de uma capela sacra. Observamos, atentos, que tipo de sensação aquela turbulenta e silenciosa Clarice com tantas palavras secas e, outrora, enfeitada de cores, causavam no público noturno da Escola Santa Inês, nos acadêmicos de Artes da UNIFAP e nos acadêmicos de Letras e Filosofia da UEAP. Porém, Clarice nos deu muito mais naquela noite do dia 26 de abril... Ela estava lá, eu vi. Clarice estava no Centro Cultural Franco Amapaense. Conseguiu pousar com suas asas geladas sobre as cores daquela casa, agregou ali através das suas palavras o passado, o presente e o futuro. As outras impressões que ficaram, temos que rever para crer.






Roda de Danças Circulares em Macapá -AP

Um pouco de História...


As Danças Circulares sempre estiveram presentes  na história da humanidade - nascimento, casamento, plantio, colheita, chegada das chuvas, primavera, morte - e refletiam a necessidade de comunhão, celebração e união entre as pessoas. 

Foi Bernhard Wosien(1908-1986), bailarino clássico, coreógrafo, pedagogo e pintor, que nas décadas de 50/60 percorreu o mundo recolhendo e resgatando as danças de diferentes povos. Em 1976 visitou a Comunidade de Findhorn no norte da Escócia e, a pedido de Peter Caddy, um de seus fundadores, ensinou pela primeira vez uma coletânea de danças folclóricas para os residentes.     

No Brasil, as Danças chegaram através de Carlos Solano que foi hóspede na Fundação Findhorn por um longo tempo nos anos 80. Ele fez o Treinamento em Danças Sagradas com Anna Barton e recebeu o certificado como sendo o primeiro instrutor de Danças Sagradas no Brasil.

Benefícios das danças

Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode dançar em uma Roda.  Não é preciso ter experiência anterior em dança, basta ter vontade, querer entrar em contato com a alegria e com a possibilidade da comunhão entre os seres humanos.

Dançando, nosso corpo se expressa através do movimento e aquieta a mente.A alegria brota naturalmente e o movimento simples e repetido aproxima as pessoas, promovendo uma integração física, mental, emocional e espiritual.


As Danças Circulares promovem uma rápida integração de grupos, reflexões sobre o trabalho em equipe, compreensão sobre conflitos, o despertar da criatividade, a integração dos hemisférios cerebrais, a ativação corporal, meditação dinâmica, conexão com seu Eu superior.

Fonte das informações históricas: www.dancascircularesrj.com.br 

Texto  postado no blog de Mary Paes

Imagens deste evento












quarta-feira, 13 de abril de 2011

"IMPROVISANDO DEMAIS"

Grupo Tatamirô de Poesia realiza performance
"Improvisando Demais"
13.04.2011
20h00 - Sarau Universitário da Mulher
Local: Entrada do anfiteatro da UNIFAP


Improvisando demais
                                                 Se divertindo mais ainda!

Por Zequinha Tatá

Foi o que aconteceu no anfiteatro da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP. O Grupo Tatamirô de Poesia se apresentou na quarta-feira dia 13 de abril na programação que encerrou a III Semana Universitária da Mulher.
Com a performance poética “Improvisando Demais”, o grupo cantou, dançou e declamou poesias ao som do violão do nosso querido poeta Herbert Emanuel. Ao ritmo das poesias cantadas Zequinha Tatá e Adriana Abreu recitavam as poesias, enquanto o público aplaudia a apresentação que foi sucesso total. Ainda depois da performance, as pessoas se aproximaram para nos cumprimentar e nos parabenizar pelo espetáculo. Foi demais, foi divertido demais, foi improvisado demais!!!


Imagens do evento








sexta-feira, 1 de abril de 2011

PIUM FILMES, TATAMIRÔ e CINE PARAÍSO