Quem sou eu

Minha foto
O Tatamirô Grupo de Poesia é um grupo amapaense de declamação de textos poéticos, sejam eles escritos na forma de prosa ou verso em suas múltiplas manifestações verbovocovisuais. Criado em Abril de 2009, o Grupo nasceu do desejo de dizer Poesia às pessoas. De colocar a voz a serviço da Poesia. De falar as coisas do mundo de forma diferente.

quinta-feira, 24 de março de 2011

EVOÉ BACO!

Por Lívia Verena

 
“Alô, alô Terezinha ! Quanto vale o carnaval ?!”, foi esse o nome do carnaval do Espaço Aberto, ocorrido dia 05 de março de 2011. O baile de carnaval serviu para comemorar a reinauguração do Espaço Aberto (que agora conta com uma fachada linda) e para reunir pessoas a fim de comemorar o carnaval com as saudosas marchinhas.


Logo na entrada da festa, os convidados deparavam-se com uma bilheteria diferente, na qual o comprador decidia quanto valia o carnaval para si e então pagava seu ingresso. Depois, era só entrar, curtir a festa, a decoração (que ficou a cargo do artista-pium-tatamirô Paulo e da Adriana) e a montagem feita pelo PIUM FILMES a partir de vídeos do programa do Chacrinha.

 
















A apresentação do TATAMIRÔ começou quando, intercalando o vídeo de uma apresentação do La Fura Dels Baus, declamamos alguns versos. Em seguida, enquanto imagens relacionadas ao movimento antropofágico deslizavam sobre a tela, Kassia, Renan, eu,  Zequinha, Adriana e Herbert declamamos primeiro poemas individualmente e para finalizar declamamos “Bacanal”, de Manuel Bandeira:


“Se perguntarem: Que mais queres,
Além de versos e mulheres?...
_ Vinhos!... o vinho que é meu fraco!...
Evoé Baco!”






Depois da poesia, a música ganhou espaço; munidos de confete e serpentina, tomamos conta da pista e fomos embalados pelo Mini Box Lunar e conduzidos para os tradicionais bailes de carnaval através das marchinhas cantadas por Roni Moraes. Poesia, boa música, gente alegre: carnaval que não tem preço : ) .
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário